A História

A F.I.MA., Fábrica Italiana de Manômetros e Acessórios, foi fundada em Invorio no ano 1925 por Vittorio Barcellini e Carlo Curioni, com a intenção, evidente já no nome, de satisfazer a crescente demanda de instrumentos para medição de pressão nos processo industriais durante a forte expansão industrial na Itália durante os anos 20. Os segmentos mais importantes eram a ferrovia e o estaleiro, tanto civis como militares, o vinculo era tão forte que durante muitos anos os jovens funcionários da Fima e mais adiante Nuova Fima, mesmo habitando a uma zona pré-alpina, eram enviados pelas autoridades italianas a realizar o serviço militar na marinha italiana.
MarinaMilitare
Foto dos arquivos da Marinha Militar Italiana
A grande depressão de 1929 desacelera o crescimento da jovem sociedade, sem conseguir para – lá, para que, uma vez passada a tormenta, de participar na nova fase de expansão na segunda metade dos anos 30. O começo da segunda guerra mundial, depois de um primeiro impulso positivo dado pela indústria bélica, chega rapidamente a uma fase de estancamento que, devido ao desenvolvimento dos conflitos, se transformará rapidamente em recessão. Imediato pós-guerra tem um período de grande esperança, mas de poucas oportunidades e a divergências entre os dois sócios conduz a dissolução da sociedade.
Fondatori
1956, da esquerda para direita: Carlo Barbaglia, Giuseppe Garbarino e Vincenzo Zaveri na frente do novo escritório
Giuseppe Garbarino, que naquela época havia substituído o sócio Barcellini, deseja continuar a atividade e encontram nos jovens, Vincenzo Zaveri e Carlo Barbaglia, então com 23 anos, os novos sócios para uma nova aventura empresarial. Em 30 de Abril de 1948 a sociedade foi re-inalgurada, sempre em invorio, com o nome de ?Nuova Fima de Garbarino, Barbaglia e Zaveri, sociedade com responsabilidade Ltda?. A sociedade re-inicia com uma nova vitalidade, e aproveitando do impetuoso re-começo do segundo pós-guerra, inicia a grande expansão que a levará a multiplicar-se em menos de 20 anos.
Inicialmente os setores de interesse são os mesmo dos anos 30, mas com o aparecimento de novos materiais e a solicitação de produtos capazes de medir os fluidos corrosivos utilizados nos setores químico e petroquímico, levam Nuova Fima a fabricarem instrumentos em aço inoxidável.
Os onerosos procedimentos de trefilação e fusão dos metais não ferrosos foram abandonados em favor daqueles torneados e soldados, em 1956 inaugura se um novo estabelecimento na via Cesare Battisti 59, onde ainda hoje, é a sede principal na produção de manômetro do grupo.
Nos anos 60 prossegue o desenvolvimento empresarial com abertura dos escritórios comerciais em Milão e em Padova, assim como os primeiros mercados externos na Bélgica e na Romênia. Os esforços da empresa cada vez mais são dirigidos aos mercados de petróleo e as plantas industriais, a produção de manômetros inteiramente em aço inoxidável transforma-se em realidade, contribuindo em fazer superar a marca de 100 funcionários. Em 1966 Giuseppe Garbarino se retira, cedendo a sua cota a Carlo Barbaglia e Vincenzo Zaveri e que desde aquele momento permanecerão como os únicos proprietários da sociedade.
Produzione
A produção nos anos 70
SCom as conquistas obtidas, Nuova Fima entra no novo decênio como o maior fabricante Italiano do setor, posição que desde então tem se mantido e reforçado. Os anos 70 se caracterizarão pela entrada nos principais mercados europeus e pelas primeiras vendas fora do continente. A invenção de manômetros com glicerina, que permite a leitura mesmo com a presença de fortes vibrações, implica a todos os maiores produtos mundiais entre os quais começa a fazer se notar também Nuova Fima. O número dos funcionários alcança e supera a marca de 200 e inicia a produção de termômetros, em 1973, em sua nova fabrica de Riells em Viabrea (Espanha).
No fim dos anos 70 a qualidade adquire a maior importância e Nuova Fima, colabora com ENEA (Entidade Nacional de Energia Atômica), com o programa nacional de desenvolvimento de energia nuclear e completa desta forma o primeiro sistema interno de garantia da qualidade, base do desenvolvimento de todos os planos sucessivo de qualidade que levarão a obtenção da certificação USA 3A para os produtos sanitários e alimentícios em 1992, da certificação ISO 9002 em 1995 e sucessivamente, da ISO 9001:2000.

Certificazioni
Algumas das certificações internacionais dos produtos Nuova Fima
Elettronica
Unidade Eletrônica: calibração de transmissores
Com a confirmação nos maiores mercados mundiais, assim como a inclusão nos ?vendors list? das principais empresas de engenharia do mundo, Nuova Fima entra a fazer parte de um restrito grupo de fabricantes de instrumentos para pressão e temperatura conhecido e aceito em todas as principais competições internacionais.
A expansão também amplia outros setores industriais importantes como à indústria alimentícia, na produção de transmissão de energia elétrica, tratamento de águas e, em geral todas as fases de transformação de processos industriais.
Naquele ano faz o ingresso na companhia a segunda geração que garantiria a continuidade na gestão e injeta uma forte dose de entusiasmo e confiança no futuro.
Em 1987 Nuova Fima fábrica o primeiro transmissor eletrônico de pressão, desse modo entram na era da eletrônica e da automatização que invade massivamente também as suas próprias fábricas. Nos anos 90 se produzem uma genuína revolução dos processos produtivos graças a um programa de investimento destinados a automatizar a produção dos principais componentes e sobre tudo a montagem e a calibração dos produtos.
De 1995 a 1997 a Nuova Fima representa e Itália no comitê Europeu para a redação das novas normativas EN-837, destinadas a substituir todas as normativas nacionais para instrumentos de medição de pressão e temperatura.
Laser
Para impressão e calibração dos manômetros “Total Inox” é utilizada a tecnologia do laser
Dn63
A calibração automática dos manômetros ø 63 mm
Em 1999 a família Zaveri, Vincenzo com os filhos Federico e Stefano já com certa experiência de 15 anos de trabalho na empresa, obtém a totalidade da sociedade e abre desta forma uma nova fase para a Nuova Fima que, curiosamente, coincide com o inicio do terceiro milênio.
O resto não e mais historia, mas crônica. A renovada expansão internacional, abertura de novas filiais produtivas e comerciais na Argentina, Brasil e Estados Unidos, a criação do grupo Nuova Fima, a robotização das mais importantes fases de produção, a nova linha de produtos eletrônicos, marcaram os últimos anos. Um acontecimento particular merece atenção: Em dezembro de 2002, o presidente da Nuova Fima, Dr. Vincenzo Zaveri faleceu depois de 54 anos de direção ininterrupta na empresa, e dois meses depois, também o Dr. Carlo Barbaglia, seu amigo e companheiro de aventura na vida e no trabalho, faleceu.
A vida continua e, naturalmente, também aquela da Nuova Fima não foge a esta lei, mas na direção da estrada e confortável procurar inspiração naqueles que nos precederam. Nos da Nuova Fima, também neste caso, nos sentimos privilegiados porque continuamos o caminho sabendo que podemos contar com a uma ajuda dobrada do alto.